Crème Brûlée é destaque no cardápio do Caíque

Esta semana, destacamos mais uma sobremesa do nosso cardápio do Caíque. Trata-se do clássico Crème Brûlée (francês para “creme queimado”).

Escolhida pela Chef Andrea Tinoco e preparada pelos chefs do Clube, a sobremesa é feita com gemas de ovos, creme de leite, baunilha e açúcar.

É geralmente servido gelado e em ramekins individuais.

De acordo com informações do livro “Comida & Cozinha”, de Harold McGee, a primeira referência que se tem a respeito da sobremesa vem de 1962, publicada por François Massialot em sua obra “Le Cuisinier Royal et Bourgeois”. Os espanhóis, no entanto, garantem que são os responsáveis pela criação do crème brûlée, que seria um plágio da crema catalana, supostamente criada por eles no século XVII.

Na Grã-Bretanha, existe uma referência, de 1879, ao Trinity Cream ou Cambridge burnt cream. No Trinity College, Cambridge, o símbolo da universidade era marcado sobre o açúcar da cobertura, com um ferro quente.

Na Catalunha, a sobremesa é chamada de crema catalana e contém limão (ou laranja) e canela.

Em Portugal, é mais conhecida como Leite Creme. Tal como o original, deve ser queimado com um ferro próprio ou com um maçarico, contudo também é apreciado sem a queimada.

Independente das polêmicas com sua origem, é uma sobremesa para fechar com chave de ouro qualquer refeição. Venha provar!