Clube começa a fazer processamento de resíduos orgânicos

Teve início a segunda etapa do Plano de Gestão de Resíduos do Caiçaras. Depois do início do funcionamento do Ecoponto, onde é feita a separação dos materiais recicláveis, agora começamos a fazer o processamento de todos os resíduos orgânicos gerados no clube, transformando-os em adubo. Para essa fase, foi preciso esperar o fim das obras e a mudança do Ecoponto para o seu lugar definitivo.

Com essa solução, desenvolvida pela Sauber Sustentabilidade, os resíduos deixam de ser destinados a aterros sanitários e lixões a céu aberto. O diretor da Sauber, Antonio Barbosa, explica que o sistema desenvolvido pela empresa faz a biofiltração do resíduo orgânico de forma natural e processa até 2 mil toneladas de resíduos por dia.

“Hoje, temos como clientes o Shopping Leblon e o Rio Design Barra. No caso do Caiçaras, o primeiro desafio foi construir uma máquina menor por questões de espaço e pelo fato de não gerar tanto resíduo quanto um shopping center. O segundo desafio foi adequar para o tratamento de poda. Vencemos os desafios e garantimos uma forma limpa, eficiente, natural, rápida e econômica para o tratamento dos resíduos orgânicos”, destaca Antonio.

Ele lembra que, ao transformar os resíduos em adubo, o clube elimina qualquer tipo de transporte e, portanto, emissão de gás carbônico na atmosfera, destinação do resíduo de forma irregular (lixões), contaminação do solo, geração de gás metano; assim como geração de chorume e vetores terrestres e aéreos, que podem levar doenças e causar epidemias para os centros urbanos.

Vale lembrar que nossa meta de responsabilidade ambiental para 2022 é reduzir a quantidade mensal de caçambas de lixo despejado em aterros sanitários de 116 para duas. Colabore com o novo Plano de Gestão de Resíduos do Caiçaras separando os resíduos recicláveis dos orgânicos!